domingo, 9 de julho de 2017

Curso de Francês da Comissão Escolar

Bom mes amis, estou fazendo o curso de Francês pelo Centre Saint-Lois e vou contar aqui como está sendo minha experiência, depois da minha primeira semana.

Neste post AQUI eu contei sobre o nivelamento, valor e tal do curso, então, caso não tenha visto, sugiro dar uma olhada. Enfim..

Eu sou o único brasileiro em uma sala com 35 pessoas. Gente de tudo quanto há parte do mundo, gente com tempos diferentes que já estão no Canadá e inclusive, muitos canadenses também (da parte anglófona).  Particularmente eu adorei não ter brasileiros comigo, pois eu sou obrigado a me comunicar em Francês, ou no pior dos cenários, eu Inglês. Eu já convivo muito com brasileiros por aqui, conviver com brasileiros dentro da sala de aula também, acho que não seria uma boa ideia pra mim.

A didática do professor é bem interessante e, além da gramática, tem muita dinâmica em grupo, conversações, essas coisas, pra nos "aproximarmos" uns dos outros e nos aproximarmos mais do idioma também.

Até agora eu tô entendendo tudo que está rolando na sala, não estou saindo de lá com dúvidas e é outra coisa ter aulas com nativo, e o melhor, com nativo que tem didática pra ensinar. Isso está me fazendo toda a diferença.

O que eu gosto das atividades em grupo é que os grupos são sorteados pelo professor, ou seja, a cada atividade é um grupo com pessoas diferentes. É muito bom ouvir e falar com pessoas de outros idiomas, ouvir outros sotaques, aprender um pouco sobre a cultura da outra pessoa.

Eu estou fazendo só na parte da manhã (08:30 às 12:55) mas na parte da tarde tem atividades extras, onde posso me inscrever para fazer também, o que eu ainda não fiz.

Enfim, é isso: estou gostando muito e recomendo demais pra gente poder dando aquela guinada no idioma. Tudo bem que nós de T.I. vamos ficar bastante no inglês mesmo, mas já que eu estou por aqui em Montréal, porque não ficar bom no Francês também?









sexta-feira, 30 de junho de 2017

Primeira vez: entrevista de emprego

Bom, mes amis..
A experiência de uma entrevista de emprego é bem relativa, pois cada pessoa vai ter a sua, dependendo da empresa e da situação em que a entrevista acontecer. Essa semana eu tive a minha primeira experiência de uma entrevista presencial e foi mais ou menos assim:

Eu não estou desesperado procurando emprego não, tem pouco mais de 1 mês que estou aqui em Montréal e estou fazendo as coisas em etapas, claro que respeitando meu orçamento limitadíssimo, mas mesmo não "procurando emprego", eu andei aplicando pra algumas vagas de suporte técnico.

Dai, eu recebi a ligação da empresa perguntando se eu tinha interesse em fazer uma entrevista e eu disse que CLARO. A entrevista foi agendada pra 1 semana após o dia em que eu recebi a ligação, o que me deu um tempinho pra ir me preparando. Uma coisa boa daqui é que eles sempre mandam e-mail confirmando o que foi tratado por telefone. Detalhe: eu não sei como a empresa me achou, pois eu não apliquei pra nenhuma vaga nela. Aqui no Canadá, tem várias empresas de R.H. terceirizada que fica por conta de "achar" candidatos, seja via Linkedin, Monster, Indeed, esses sites, às vezes pode ser de algum desses ai.

Como a ligação foi toda em francês, eu comecei a me preparar primeiro em Francês: vendo vídeos no youtube sobre "entrevue d'embauche" e lendo sobre o assunto. Claro que me preparei em Inglês também, pra não ter surpresas na hora.

Se alguém já pesquisou sobre vídeos de entrevista de emprego já se deparou com aqueles vídeos onde o entrevistador pergunta ao candidato:

  • Fale sobre você;
  • Fale de seus pontos positivos;
  • Fale de seus pontos negativos;
  • Onde você se vê daqui 5 anos aqui na empresa;
A minha entrevista aconteceu toda em Francês e foi IDÊNTICA ao que vemos nesses vídeos, o que me ajudou bastante em não ter surpresas, mas eu também fui preparado pra uma entrevista mais focada nas minhas habilidades.

A entrevista foi com o dono da empresa ( eu pesquisei antes no Linkedin quem era o cara), ele foi super simpático, me deixou muito a vontade e ainda me perguntou o porque deixei o Brasil ( aquele mesmo velho e bom blá blá blá que sabemos de cor). Ele me explicou que era uma entrevista preliminar para após isso eles avaliarem os candidatos e passarem pra uma outra fase. Aqui no Canadá é extremamente comum ter uma entrevista preliminar por telefone pra após isso a gente ir na empresa presencialmente, comigo, nesta experiência, não teve entrevista por telefone.

Eu acho que não vai dar em nada por ter sido a minha primeira e pelo francês não ser o mais polido possível. Eu consegui entender tudo que ele falou, respondi tudo que ele perguntou sem precisar de pedir pra ele repetir, mas uma coisa é a gente responder usando termos difíceis, espontâneos e tal e outra é responder coisas mais simples, não pela falta de vocabulário, mas pela insegurança de usar algum tempo verbal mais complexo.

Valeu demais a experiência de ter tido uma entrevista presencial, pois até o momento, eu só tinha feito algumas entrevistas via telefone mesmo. Vamos aguardar as próximas entrevistas.

Minha dica pra vocês: assistam vídeos sobre entrevistas de emprego (pesquise em inglês e/ou francês), peguem os vocabulários usados, as "palavras chaves" e adaptem para sua realidade e é claro, treinem o idioma, pois, se sentir que o idioma não está ainda afiado para ir para uma entrevista, dê tempo ao tempo.




sexta-feira, 23 de junho de 2017

Objectif d'Integration: eu fiz

Bom, mes amis, hoje vou falar aqui sobre aquele curso que o governo nos fornece, o Objectif d'Integration.

Primeira coisa que temos que levar em conta é que é um curso de 4 dias , de manhã e a tarde, todo em FRANCÊS, então, se seu francês não tiver ao menos no intermediário, pode ser mais interessante ir fazer um curso de francês primeiro (comissão escolar ou francisação ou outros) pra depois ir fazer a integração. Tinha hora que eu ficava olhando pro cara e me perguntando: SOBRE O QUE QUE ELE TÁ FALANDO AGORA?! Fora que tem algumas "dinâmicas de grupo", então, em alguns momentos, você vai ter que falar.

É um curso dividido em 8 módulos, vimos 2 módulos por dia:


  • Module 1: Vivre ensemble au Québec: Le milieu de vie et les valeus
  • Module 2: Les grandes orientations: Culturelles de la socieété québécoise
  • Module 3: Mon plan d'action personnalisé: Objectif professionnel et compétences
  • Module 4: Mon plan d'action personnalisé: CV, letre de présentation et réseautage
  • Module 5: Mon plan d'action personnalisé: Recherche d'emploi et entrevue
  • Module 6: La vie quotidienne au travail
  • Module 7: Le cadre légal du monde du travail
  • Module 8: S'installer, passer à l'action


Durante o curso a gente vai ganhando materiais sobre os assuntos, várias dicas boas, várias coisas óbvias também, mas o melhor de tudo: ter contato com a língua, se ver obrigado a se virar pra falar e se fazer entender, ter contato com pessoas de outras culturas. Isso é muito bom.

Um ponto bem negativo que, particularmente, eu achei e, não sei se são todos (os instrutores) assim, é que eles querem "entubar guela abaixo" da gente que aqui TEM que se falar FRANCÊS, ele frizama muito também que Au Québec, au Québec.. Quando alguém falava "Canadá" o senhorzinho corria na hora: au Québec, como se realmente aqui fosse um outro país, Mas isso dai é só a gente abstrair e bola pra frente.

Ao final a gente ganha um certificado de participação com o conteúdo e a carga horária.

Achei bem positivo essa experiência, recomendo pra todo mundo que tiver a oportunidade de fazer. A inscrição é feita de forma online AQUI, basta criar o seu perfil e se inscrever nas opções que o próprio site nos dá. Ah, e antes que perguntem: é FREE. Simples assim.


quarta-feira, 14 de junho de 2017

Nivelamento de francês - Comissão Escolar

Bom, mes amis, hoje fui fazer o teste de nivelamento do francês para entrar no curso de Francês da Comissão Escolar. Esse curso não é gratuito, paga-se pouco por um curso de 2 meses ( 55 dolares, sendo que 5 são da carteirinha, 10 de material didático e 40 pelo semestre).

O teste foi simples, a professora foi me fazendo uma bateria de perguntas, que foram aumentando o grau de dificuldade e foi avaliando de onde eu vou começar.

Ao final do teste, ela "verificou" que eu poderia começar pelo Nivél 5. São 8 níveis (básico e intermediário) e após estes níveis tem aulas de conversação e gramáticas pra que já terminou estes níveis anteriores (avançado).

Não tenho muito o que falar porque é algo bem simples: se agenda um rendez-vous, faz o nivelamento, paga o que tiver que pagar e aguarda o início da aula. Simples assim. Ah, eu vou fazer nessa escola AQUI, que me foi muito bem recomendada e o horário que vou fazer é no período da manhã, de 08h30 até 13h00. Tem opção também de fazer a noite, pra quem trabalha o dia todo.

É isso...


domingo, 4 de junho de 2017

Primeira vez: lavando roupa

Bom, mes amis...

Hoje não teve jeito: tive que lavar roupa e o processo é bem simples, apesar de diferente dai do Brasil. É assim:

Primeira coisa que a gente precisa é de moedas de duas moedas de 1 dollar (aqui no prédio que moro é assim) e nesta máquina, se colocam as moedas na vertical:



Existe um tipo de lavagem pra cada tipo de roupas, coloridas, brancas, roupas delicadas, lã . Você escolhe qual é o tipo que irá lavar, coloca o produto pra lavar (equivalente ao nosso sabão em pó, mas líquido) e pronto. Depois de meia hora, a roupa está lavada.


Agora é só recolher a roupa e passar pra secadora. Antes de usar, tem que retirar o filtro da máquina e limpa-lo:

O processo é o mesmo: paga-se os 2 dollares e pronto. Ah, detalhe: aqui tem um produto que você compra pra colocar na secadora enquanto a roupa seca, pra evitar estática ( aquela que a gente sentia quando colocava o braço perto das TV's antigas):



Depois de meia hora, está seco.

É só isso tudo, pessoal. Sem segredo, sem frescura. À bientôt...



sábado, 3 de junho de 2017

Primeira vez: transferência bancária online interac

Bom, mes amis..  Ultimamente estou colocando bastante coisas aqui no blog, porém, eu acho que é válido, pois a gente não acha nos blogs e afins sobre imigração coisas "banais" do dia a dia daqui do Canadá que são bem diferentes das nossas coisas do Brasil. Esses "tutoriais" de coisas bobinhas ajudam demais a gente a faze-las uma primeira vez, por isso que estou abastecendo aqui com essas "coisinhas".

Pois bem, então vamos ao que interessa: existem algumas formas de fazer transferência de dinheiro aqui no Canadá e uma que achei um pouco "curiosa" para os nossos padrões brasileiros é a transferência Interac, que consiste em você informar o e-mail de quem vai receber a grana e só. Isso mesmo, e só. Vou explicar aqui na prática pra quem vai fazer isso pela primeira vez, igual eu fiz:

Eu tenho conta em dois bancos aqui, então, vou transferir do Desjardins para o RBC e o processo é esse aqui:

Entro no meu portal online e escolho a opção Interac Transfer. Na primeira vez, você cria um perfil, que consiste em colocar o seu e-mail e telefone (opcioal):
Interac Transfer
Perfil

Após isso, tem a opção de Add Recipient, onde você pode até deixar pra quem vai transferir a grana já cadastrado, caso seja uma transação que você faça sempre. No meu caso já estava cadastrado, porém este cadastro, consiste em colocar o e-mail da pessoa que vai receber o dinheiro. Quando cadastrado, você coloca o valor a ser transferido, quando será transferido e aqui tem algo diferente: você cria uma pergunta de segurança e a resposta, pois a pessoa que vai receber a grana tem que saber essa resposta, pra validar a transferência interac. Após isso, seleciona embaixo de onde a grana vai sair:

Dados da transferência

Aparecerá uma tela pra que você confirme que tudo ficou certo:


Confirmação de dados

Pronto. A parte de quem transfere é isso, agora entra a parte de quem vai receber o dinheiro. Será enviado um e-mail pra pessoa (e-mail ou mensagem de texto que quem transferiu informou no momento da transferência) com um link, que deve ser clicado. Como eu já fiz uma transferência pra mim mesmo antes, já ficou salvo qual banco eu receberia esse dinheiro, mas se for uma primeira vez, aparece só a opção de "Choisir instituition financière":

Escolher o banco

Após escolher qual é o seu banco (que irá receber a transferência), você será direcionado a página dele e terá que fazer o login normalmente e entrando em sua área restrita, você terá que responder a pergunta que a pessoa quem transferir a grana criou:

Respondendo a pergunta de segurança

Aparecerá uma tela pra que seja confirmado a conta e confirmar a transação e pronto! Dinheiro transferido:

Confirmação de transferencia


Quem transferiu receberá um e-mail e uma mensagem de texto no celular, caso o mesmo tenha sido cadastrado informando que a transação foi confirmada.

Parece complicado, mas é mais simples que parece. É diferente pra nós, onde temos que ter o número da conta e agência da pessoa e, no caso de transferência entre bancos, o CPF também. Num primeiro momento achei estranho, mas agora confesso que gostei desse modo.

Quando alguém for fazer a primeira transferência via Interac e tiver alguma dúvida, só consultar aqui nas imagens pra ver que não tem segredo nenhum.

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Abrindo conta em banco estando no Canadá

Bom, mes amis.. abri conta em outro banco aqui no Canadá e vou explicar o porque e contar como foi a experiência.

Como eu havia colocado no outro post AQUI, eu abri conta no Desjardins estando ainda no Brasil pra poder já transferir dinheiro pelo Transferwise e "perder" menos, porém, o Desjardins nos dá um limite no cartão de crédito de apenas CAD 500,00, o que é bem pouco, então, resolvi abrir conta no RBC.

Como aqui tudo funciona através de marcar um rendez-vous, entrei no site deles AQUI e agendei um em uma agência perto da minha casa e pra minha sorte, o cara quem me atendeu fala português de Portugal, o que foi ótimo pra entender direitinho como que funcionam as coisas nesse banco.

Havia uma promoção onde novos clientes poderiam ganhar um Apple Watch ou Iphone SE, porém, pra ser qualificado nesta promoção, teria que colocar 2 contas em débito em conta e eu só tinha 1 conta só, então não entrei nessa promoção.

Como não era qualificável para esta promoção, eu tive 6 meses de isenção de taxas, CAD2.000,00 de limite, e nestes 6 primeiros meses, cheques de graça. O cara me aconselhou fazer o seguinte: como nestes 6 meses as folhas de cheques são de graça, eu poderia solicitar quantas eu quisesse nesse período e deixar guardado, já que cheque não tem "validade" aqui, pois, depois destes 6 meses, se eu precisar pegar cheque terei que pagar, e dizem ser bem caro.

Sai do banco com minha conta aberta, cartão de débito e crédito irão chegar no endereço dado por mim em até 2 semanas, mas eu já saí do banco com um cartão provisório que serve pra sacar dinheiro nos caixas eletrônicos ou boca do caixa.

Foi tudo bem claro, rápido e satisfatório. Recomendo.
Aqui em baixo tá o contato do Alexandre:





segunda-feira, 29 de maio de 2017

Primeira vez: transporte público

Bom, mes amis.. Como hoje eu tava com o dia ocioso, resolvi ver na prática como funciona o transporte público daqui de Montreal.

Um monte de gente já me disse que depois que entendemos o que é "norte, sul, leste e oeste", fica tudo muito fácil, mas como eu sou uma pessoa que tem dificuldades com "direita e esquerda", resolvi ir lá no metro de atrevido mesmo e sair andando meio que sem direção.

Como todo mundo sabe, você precisa do cartão OPUS ou de comprar o bilhete e, sobre o bilhete, tem pra todas as necessidades da pessoa e você pode encontrar AQUI, clicando no lado esquerdo onde está escrito Tarifs.

Eu fiz o seguinte: joguei no Google Maps onde eu queria chegar e coloquei pra ver o trajeto de metro / trem.

Como eu ainda não tinha credito no cartão, fui à pé até a estação, peguei o metro da linha laranja e depois na linha verde. Parece simples: e é!!

Claro que eu errei de estação, mas como você só paga 1 bilhete e pode ficar zanzando lá dentro sem precisar pagar mais nada, não tem problema, sem falar que o tempo de espera entre um metrô e outro é menos que 5 minutos.

Eu não tô tentando, por enquanto, entender leste, oeste, norte e sul, uma vez que o Google Maps me dá o trajeto que tenho que fazer com PRECISÃO. Acredito que isso virá naturalmente.

Pra voltar, eu escolhi ônibus, então eu peguei o mesmo trajeto, tirei as opções metro / trem e fiz o mesmo. Ônibus aqui é bem rápido e o google ainda te fala qual ônibus pegar, horário e tal. NÃO TEM ERRO MESMO.


O aplicativo para celular Mon Transit é uma ótima, pra você acompanhar os horários dos ônibus / metrôs e se estão no horário/atrasado/adiantado. Recomendo.

Bom pessoal, é um post que não diz muita coisa, mas eu, Tiago, tava preocupado como seria me virar por aqui sozinho no transporte público e foi de boassa, sem neura. Até porque dentro dos metrôs e ônibus ficam uma voz falando todas as estações que vamos seguir, não dá pra errar.

Até!!!

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Documentos, banco e celular

Bom, mes amis.. Todo mundo que tá nessa vida de imigrar sabe muito bem o que temos que fazer assim que pisamos no Canadá, mesmo assim, vou listar aqui os passos que EU segui. Não sei se a ordem foi a certa (se é que tem alguma), mas pra mim funcionou. Então foi isso aqui:

NAS: assim que cheguei no endereço AQUI, já fui pra parte subterrânea (só pegar um lance de escadas rolantes) e quando entra no lugar, um guarda que fica direcionando o pessoal já me direcionou pra fila pra emitir o NAS, ou SIN(Social Insurance Number). A atendente me perguntou se eu queria atendimento em Inglês ou Francês, pegou o meu passaporte e a confirmação de residência, preencheu umas paradas no computador e pediu pra eu aguardar ser anunciado. Uma outra atendente me chamou e finalizou o atendimento, me perguntando apenas o nome da minha mãe (antes do casamento) e o nome do meu pai. Já saí de lá com meu SIN number em mãos. Detalhe: isso tudo durou 10 minutos no máximo.

Conta de Celular: fui na Fido e escolhi um plano e um aparelho que melhor se encaixava com o orçamento(CAD 69 mensais, 6GB internet, ligações e SMS ilimitados, voice mail e mais algum detalhe que não lembro agora) e já sai de lá com um aparelho novo e um número daqui.

Conta em Banco: como eu já havia dito neste post AQUI, eu havia iniciado o processo de abertura de conta estando no Brasil ainda e jpa havia feito transferência de um pouco de dinheiro. Havia agendado uma hora com a minha
gerente e a mesma fez todo o procedimento de finalizar a abertura da conta. Esse procedimento era me explicar sobre os cartões de débito e crédito, as taxas da conta, etc. O atendimento aqui foi todo em inglês (por minha escolha).

Assurrance maladie: assim que cheguei no endereço AQUI, fui para o terceiro andar e falei com o atendente o que iria fazer e o mesmo me deu a senha pra aguardar ser chamado. Depois de uma espera de uns 60 minutos (estava lotado), fui atendido. O atendente me pediu meu CSQ, passaporte, comprovante de endereço e a confirmação da residência. Depois desse atendimento, você vai pra uma outra sala e tira uma foto digital e paga CAD10,35 por ela.
Detalhe: nunca vi o pessoal contando essa parte, mas o comprovante de endereço que você precisa levar lá, tem que ser de alguma FATURA. Eu fui com o contrato do celular e não serve, nem contrato de aluguel. Tem que ser algo FATURADO com o seu endereço. O que foi feito: o senhor quem me atendeu me deu um formulário para que o locatário onde estou morando, ou alguem que more onde eu moro, preencha, assine e eu possa enviar via fax ou levar pessoalmente. Este formulário eu tenho bem mais de 1 mês para ir lá e levar, então, eu vou esperar a minha fatura do celular chegar no meu e-mail (ou pelo correio) e levar para que eles possam finalizar esta parte. O atendimento foi todo em francês.

Foi tudo isso... o dia rendeu bem, pois já resolvi tudo de uma vez e num único dia. Andar em Montreal com 13 graus, ventando muito e garoando, foi até "interessante".



quinta-feira, 25 de maio de 2017

Landing e primeiras impressões

Bom, mes amis.. tô cansado demais. O dia foi puxado, mas vamos ao que interessa:

Despedida: não vou nem comentar. É psicologicamente torturante e estressante.

Viagem Belo Horizonte - Guarulhos: nada demais, uma viagem nacional.

Eu nunca havia feito viagem internacional, porém, foi super tranquilo fazer o embarque internacional, sem grandes segredos.

Viagem São Paulo - Toronto: extremamente cansativa. Ficar 10 horas quase que na mesma posição, nessas poltronas que inclinam pouco e sem lugar pra colocar as pernas direito, é tenso. Mas sobrevivi. O serviço de bordo deles é muto bom, com jantinha e café da manhã e sempre os comissários passando e perguntando se queria algo.

Imigração: assim que eu passei na primeira "triagem" fui direcionado para a imigração, onde o atendente pegou a carta de residência, o passaporte, o endereço que a gente dá a eles pra enviar o documento. Como eu tinha ainda um outro voo e faltava menos de 1 hora pra ele, o agenda falou pra eu dar a finalização na imigração aqui em Montreal mesmo. Ah, detalhe: o agente só me perguntou quanto eu tava levando de dinheiro, se estava levando comida para animal, plantas ou sementes e se eu iria receber alguma bagagem a mais daqui alguns dias.

Viagem Toronto - Montreal: foi correria demais, demorei pra pegar a mala, foi demorado pra despachar de novo e foi demorado pra passar pra sala de embarque, tanto que o meu voo saía às 07:00 e eu entrei na aeronave as 06:50, mas no final deu certo.

Chegada em Montreal: peguei as malas e meus amigos Leandro e Maria e Claudio já estavam me esperando pra me trazer até meu apartamento.

Apesar da canseira que eu estava (e ainda estou), fui no dollarama comprar o básico pra se ter uma casa( colher, garfo, faca, coisas de banheiro, etc). Aliás, me deu vontade de morar dentro do dollarama, e olha que a loja aqui perto de casa é relativamente pequena.

Montreal despensa introduções, é muito lindo..

Eu vou fazer um post sobre o studio que aluguei estando ainda no BR, mas já adianto: eu gostei muito do que encontrei aqui, mas eu dou mais detalhes em um outro post.