domingo, 26 de novembro de 2017

O que mudou depois de 6 meses

Bom, mes amis...

É estranho pra mim pensar que a exatos 6 meses atrás eu tinha chegado aqui, morava em uma quitinete, tinha apenas 2 copos, 2 pratos, 2 garfos, colheres e facas e um travesseiro e hoje, após 6 meses de Canadá, ver que minha vida já entrou na rotina normal de uma pessoa que trabalha e volta pra casa, na rotina de uma pessoa que tem mais que 2 itens de cada em casa é muito gratificante.

Parece que tem mais que 6 meses que estou aqui porque a vida aqui corre, corre numa velocidade um pouco diferente da vida que eu tava acostumado no Brasil, mesmo hoje eu fazendo exatamente as mesmas coisas que fazia nas terras tupiniquins (acordando cedo, trabalhando o dia todo, voltando pra casa).

Quando eu paro pra olhar no passado, passado esse em 2009 quando eu comecei minhas pesquisas sobre imigração canadense, eu jamais pensei que seria como está sendo hoje, eu achei que a minha vida aqui ia demorar mais pra acontecer, que ia demorar pra eu começar a conquistas as minhas coisas, que o francês ia demorar mais pra entrar de vez na minha cabeça, que canadenses eram
extremamente frios. Mas não, tem acontecido tanta coisa boa comigo nesses primeiros 6 meses que não dá pra expressar tudo em um simples post, é algo que só a gente estando aqui pra entender.

Quando a gente está no Brasil a gente sabe que a mudança que estamos fazendo é algo grande, mas a gente não tem noção do quão gigante é essa mudança. Não é apenas mudar de país, é mudar o idioma, viver 24 horas em uma cultura diferente, reaprender tudo novamente, e ao mesmo tempo que é difícil, é mágico. Mágico ver que somos seres completamente adaptáveis ao novo e ao desafio.

Tem horas que a saudade de tudo do Brasil chega com os dois pés no nosso peito e essa é a parte complicada de estar longe de todos, ainda mais morando sozinho. É um sentimento de que estamos perdendo tanto ao mesmo tempo que ganhamos muito, algo louco e que após 6 meses eu acho que administro bem dentro de mim. Me permito rir ou chorar por causa deles.

Se acho que fiz a escolha certa em morar aqui? Com certeza.
Vou viver aqui pra sempre? Pra sempre é muito tempo.
Me sinto feliz aqui? Muito.

Mas então, o que mudou depois de 6 meses ai, Tiago?

  • Mudou a minha forma de ver o mundo;
  • Mudou a minha maneira de aceitar o diferente e entender que é justamente o diferente que faz os outros serem interessantes;
  • Mudou que eu amo muito mais do que eu já amava meus amigos (verdadeiros) e minha família;
  • Mudou que agora eu vejo neve quando abro a janela do meu quarto;
  • Mudou que eu moro numa cidade que tem MC Donalds ( Divinópolis não tem);
  • Mudou que com 31 anos eu comprei um cachorro de pelúcia (Victor) pra eu não me sentir tão sozinho;
  • Mudou que sou o único que chama Tiago em uma empresa GIGANTE;

Uma vez me disseram que eu mudando pro Canadá era a mesma coisa se eu fosse voltar 6 casas em um jogo de tabuleiro, mas eu não vejo dessa forma: a impressão que tenho é que comecei um jogo novo, só que com toda a bagagem que já adquiri do jogo antigo.

Depois de 6 meses aqui a ficha começa a cair:
que moro num país seguro;
que moro num país livre;
que moro num país com impostos altos;
que moro num país que me faz feliz;
que moro num país que neva.

Ah.. e depois de 6 meses aqui eu descobri que eu amo panelas...

À bientôt...




4 comentários:

  1. Parabéns por cada conquista e desafio! Eu levarei minha cadelinha Mag, para não me sentir tão sozinha também =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Traga mesmo, Katia.. faz falta termos companhia em casa

      Excluir

Deixe seu comentário sobre o post lido, para que assim eu possa melhorar o conteúdo do blog e também saber sua opinião.